Apr 07, 2020 Última Atualização em: 12:25 PM, Apr 2, 2020

FETAPERGS se posiciona sobre a nova proposta de Reforma da Previdência

FETAPERGS se posiciona sobre a nova proposta de Reforma da Previdência Arquivo Fetapergs
Publicado em Notícias de 2017
Lido 525 vezes
Avalie este item
(0 votos)

          Através do presidente da Federação dos Trabalhadores Aposentados e Pensionistas do Rio Grande do Sul (FETAPERGS) José Pedro Kuhn e do diretor secretário Léo Altmayer, a entidade avaliou a nova proposta de Reforma da Previdência apresentada pelo relator, deputado Arthur Oliveira Maia (PPS-BA).

De acordo com os diretores da federação, existem apenas dois pontos positivos e várias propostas negativas na proposta. Entre aspectos que o presidente José Pedro Kuhn avaliou como positivo está que as contribuições sociais deixem de ficar submetidas a Desvinculação das Receitas da União (DRU) e a equiparação entre a Previdência de servidores públicos com a do Regime Geral do INSS é vista de forma benéfica para a Seguridade Social.

Por outro lado, os diretores demonstraram preocupação sobre a maioria das medidas. “Quem começa a trabalhar aos 20 anos terá que contribuir por 45 anos para se aposentar e receber seu benefício integral” afirmou o presidente da FETAPERGS. O diretor secretário Léo Altmayer acredita que deve haver uma limitação do acúmulo de pensão, mas com ressalvas: “O somatório da pensão e da aposentadoria deve ser limitado ao teto do INSS”. Kuhn e Altmayer se posicionaram contra a idade mínima para a aposentadoria de 65 anos para homens e 62 anos para mulheres, pois acreditam que o Brasil é um país com uma grande desigualdade social e que isso irá prejudicar a camada mais frágil da população.

Ambos os diretores comentaram sobre a falha na comunicação por parte do governo federal para explicar ao povo brasileiro a proposta. De acordo com Léo Altmayer, ainda há muitas dúvidas e pontos em aberto na reforma que permitem muitas interpretações diferentes. O presidente Kuhn afirma que necessita haver mais diálogo em relação à proposta: “Só concordamos com uma reforma que seja o resultado de um amplo debate com participação dos brasileiros”.

O advogado que faz parte do Coletivo Jurídico da FETAPERGS Tiago Kidricki acredita que algo positivo que possui na reforma é a equiparação entre a Previdência dos servidores públicos com a do Regime Geral do INSS. Além disso, Kidricki critica que a reforma é “pobre” em relação à proposta anterior e que a base do projeto continua a mesma. “Ao possuir 15 anos de contribuição é possível pedir a aposentadoria e ganhar 60% do benefício, mas se houver uma contribuição por mais 10 anos, a cada ano sobe 1% em relação ao benefício, ou seja, com 25 anos de contribuição o trabalhador terá direito a 70% do benefício, não muda praticamente nada em relação à última proposta” acrescentou Kidricki. 

 

Última modificação em Segunda, 27 Novembro 2017 14:12

Deixe um comentário

Os campos com (*) são de preenchimento obrigatório.

Leia Também

Recomendações da Secretaria Estadual da Saúde para os idosos

Recomendações da Secretaria Estadua…

02 Abr 2020 Notícias de 2020

Recomendações da Secretaria Estadua…

02 Abr 2020 Notícias de 2020

Junto a OAB/RS, Federação busca antecipação de precatórios

Junto a OAB/RS, Federação busca ant…

27 Mar 2020 Notícias de 2020

Federação orienta entidades filiadas sobre a prevenção ao novo coronavírus

Federação orienta entidades filiada…

25 Mar 2020 Notícias de 2020

INSS irá liberar auxílio-doença para beneficiário sem a necessidade de perícia

INSS irá liberar auxílio-doença par…

20 Mar 2020 Notícias de 2020