Aug 04, 2020 Última Atualização em: 4:53 PM, Jul 31, 2020

Estudo diz que 73% dos aposentados gastam igual ou mais do que na ativa

Categoria: Notícias de 2014
Acessos: 1416 times
Estudo diz que 73% dos aposentados gastam igual ou mais do que na ativa

Pesquisa foi feita com 11 mil brasileiros que recebem do INSS e também de plano de previdência privada.

O Jornal Nacional mostra o resultado de uma pesquisa sobre brasileiros aposentados. É um estudo que comprova a importância de planejar essa fase da vida.

 

Estudo diz que 73% dos aposentados gastam igual ou mais do que na ativa

Pesquisa foi feita com 11 mil brasileiros que recebem do INSS e também de plano de previdência privada.

O Jornal Nacional mostra o resultado de uma pesquisa sobre brasileiros aposentados. É um estudo que comprova a importância de planejar essa fase da vida.

Ela trabalha feliz, mas não era bem isso que dona Maria Antonieta pretendia fazer ao se aposentar.

“Estando mais presente na vida dos meus netos, da minha família, eu gostaria", diz Maria Antonieta Machado, de 66 anos.

Jornal Nacional: Descansando?

Maria Antonieta: Descansando, viajando.

Aposentada desde os 60 anos, Dona Maria Antonieta passa o dia atendendo clientes num supermercado e não tem folga nem nos sábados. Nem com a complementação da previdência privada ela consegue se manter sem trabalhar.

“Nem pensar porque não dá”, diz Maria Antonieta.

O aposentado já não é mais aquele. Uma pesquisa feita com 11 mil brasileiros, que recebem do INSS e também de plano de previdência privada, acaba com aquela ideia de que a pessoa, quando se aposenta, quando decide pendurar as chuteiras, ela passa a gastar menos para viver do que quando estava na ativa. Veja os resultados.

Setenta e três por cento dos aposentados gastam hoje o mesmo ou mais do que quando estavam na ativa. É que a grande maioria ainda tem dependentes financeiros: marido ou mulher, filhos, netos e até pais. E, por isso, três de cada dez pesquisados continuam trabalhando mesmo aposentados.

Os maiores gastos são com alimentação e moradia. Depois, o que mais pesa são medicamentos e plano de saúde.

"Uma pessoa que se aposenta com 55 anos, a gente está falando que, muito provavelmente, ela vai viver até os 85 anos. A gente fez uma conta que só para pagar um plano básico para uma pessoa, nem é pro cônjuge, mas só para o aposentado, durante esses 30 anos, ele vai precisar de R$ 1 milhão", diz a consultora da Mercer, Carolina Mazza.

Mara Luquet, consultora de finanças pessoais, diz que em vez do merecido descanso, quem se aposenta agora tem que fazer contas para reduzir as despesas.

"Chama todo mundo, fala: temos um problema aqui para resolver. O dinheiro é finito, é só esse aqui. Eu tenho que ver com vocês o que, quem pode trabalhar, quem pode contribuir, onde nós vamos gastar, é sério isso, é difícil”, afirma a consultora.

Fonte: G1.Globo



Leia Também

Luto: Morre Léo Altmayer, presidente da FETAPERGS, aos 75 anos

Luto: Morre Léo Altmayer, president…

31 Jul 2020 Notícias de 2020

Vice da FETAPERGS e da COBAP defende ações da Federação em benefício das entidades filiadas

Vice da FETAPERGS e da COBAP defend…

30 Jul 2020 Notícias de 2020

Como a Federação está trabalhando para auxiliar aposentados, pensionistas e idosos no RS

Como a Federação está trabalhando p…

23 Jul 2020 Notícias de 2020

Federação começa série de publicações de memórias históricas
INSS adia a reabertura de agências no Brasil

INSS adia a reabertura de agências …

10 Jul 2020 Notícias de 2020